Enem 2020: Cuidar da saúde mental também é importante

12 mar 2021

“Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa!”
(Ricardo Reis, heterônimo de Fernando Pessoa).

 

Estar inteiro, sem negligência e nem exageros é de suma importância na área das aprendizagens ou em qualquer empreendimento humano. Estar inteiro é compreender e considerar as várias dimensões que compõem o ser humano: física, mental, espiritual e emocional.

Quando o assunto é estudo, aprendizagem, provas e exames há muitos equívocos professados como verdade. Os equívocos acontecem quando a visão holística, sistêmica e ecológica do ser humano é negligenciada. O corpo, a mente, o espírito e as emoções funcionam em interdependência. O corpo é como uma grande orquestra. Cada instrumento produz o seu som, mas é o conjunto que produz a melodia. Assim somos nós. Se um instrumento desafina, o equilíbrio da melodia é afetado.

Retomo essa ideia para falar sobre algo muito importante às vésperas do ENEM: é preciso buscar o equilíbrio! Tão importante como colocar conteúdos na cabeça, é garantir a saúde emocional para conseguir acessá-los, organizá-los, estabelecer relações e saber aplicá-los.

Ter saúde emocional é compreender que há coisas que estão sob nosso controle e muitas outras que fogem completamente dele. Se não é possível controlar as coisas, o contexto, as situações, é possível exercitar o autocontrole sem cobranças exageradas que só aumentam o grau de ansiedade e prejudicam os resultados.

Um corpo adoecido, cansado, esgotado, pouco produz. Por isso o cuidado com o sono e a alimentação é de fundamental importância. Dormir bem. Nem demais, nem de menos, mas o necessário para estar vigilante, atento, concentrado e resistir as horas de prova mantendo o foco atencional. Para ter uma boa noite de sono é preciso diminuir a luz, os estímulos das telas, aquietar os pensamentos, desacelerar… Uma boa noite de sono é vantagem estratégica quando o assunto é aprendizagem e produção.

Além de nutrir o corpo com alimentos saudáveis, é preciso nutrir a mente com bons pensamentos. Às vésperas de avaliações não é momento para fazer “contabilidade epitáfica”, alimentar pensamentos sabotadores e nem fazer comparações. É momento para alegrar-se com o que foi possível construir. Cada um, dentro de suas condições, percorreu o caminho que foi possível percorrer. Num ano atípico e tão marcado pelas excepcionalidades, ir para uma avaliação como o ENEM, emocionalmente sadio, já é meio “caminho andado”.

Para fazer uma boa prova é preciso criar uma expectativa favorável em relação a ela. É preciso ver na avaliação a possibilidade de demonstrar o quanto conseguiu aprender, o que foi mais eficiente e também o quanto falta do caminho para ser percorrido. O ENEM não é uma prova de vida. É apenas uma das provas que, certamente, você fará na vida. Não coloque nela um peso maior que ela possui. Isso não é um convite à displicência, mas o alívio de uma tortura desnecessária.

Para estar inteiro é preciso estar conectado com seus valores, suas crenças e sua essência. Sem exageros, nem exclusões. Faça o melhor que você puder. “Sê todo em cada coisa” e seguramente colherá muito.

 

Ivone Aparecida Pereira 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *